Prolactina – sintomas, alta e baixa, qual o valor normal

Prolactina - sintomas, alta e baixa, qual o valor normal



A prolactina é um hormônio polipeptídio, embora seja conhecido como o “hormônio do leite”, ele está presente tanto no organismo feminino como masculino.

A prolactina é secretada por uma glândula endócrina que fica localizada em um região importante do cérebro, a hipófise. A quantidade desse hormônio é relativamente baixa, tanto em homens como em mulheres, entretanto, na gestação as taxas da prolactina sofrem uma alteração, já que é o grande responsável pela produção do leite materno.

Outras causas também podem resultar em alterações da prolactina, é o que vamos ver nesse artigo. Continue lendo.

Funções da Prolactina no corpo humano

Além da produção do leite materno, a prolactina tem grande importância no reforço do sistema imonológico e também na produção de células no sangue, criação de novos vasos sanguíneos, processo de cicatrização, regularização da menstruação, controle dos hormônios femininos, entre outras funções.

Outra importância bastante significativa deste hormônio é a regulação da função sexual, especialmente no que diz a respeito a sensação de prazer após o sexo e aos “orgasmos”, tanto feminino como masculino.

É justamente por isso que o excesso nos níveis de prolactina estão diretamente ligado a falta de libido e disfunção erétil em ambos os sexos.

Qual é o valor normal da Prolactina?

Qual é o valor normal da Prolactina? - Prolactina - sintomas, alta e baixa, qual o valor normal



O valor normal da prolactina é baseado em ” valores de referência”, esses podem variar de acordo com o laboratório, mas no geral eles são:

  • Mulheres: 2,83 até 25ng/mL
  • Homens: 2.1 a 19ng/mL
  • Grávidas: 5.3 a 215.0 ng/mL
  • Menopausa: 1.8 a 24 ng/mL

Geralmente, a prolactina é secretada pelo cérebro no período noturno, depois de iniciar o sono.

Quando o valores deste hormônio não estão dentro da normalidade, é essencial investigar as causas. O médico a ser procurado é o endocrinologista ou ginecologista, no caso das mulheres.

Causas da prolactina alta

A prolactina alta também é chamada de “Hiperprolactinemia”, na maioria dos casos, essa elevação nas mulheres tem a haver com a gravidez, pois quando um bebê está a caminho, o corpo se prepara para fornecer leite.

No entanto, outras causas podem estar relacionadas a prolactina alta, por exemplo:

  • Períodos de muito estresse;
  • Uso de alguns medicamentos que atingem a hipófise, especialmente antidepressivos, anti-alérgicos e de pressão alta;
  • Hipertireoidismo;
  • Hipotireoidismo;
  • Estimulação mamária;
  • Exercícios físicos muitos intensos;
  • Tumor na hipófise;
  • Cirrose;
  • Falência dos rins;
  • Epilepsia;
  • Ovários Policísticos;
  • Toracotomia

Sintomas da prolactina alta

Nem sempre os sintomas da prolactina alta são sentidos pelos homens e mulheres, entretanto, é importante fazer as dosagens hormonais em exames de rotina. Visitar um endocrinologista é essencial em todas as fases da vida.

Os sintomas da prolactina alta nas mulheres são:

  • Dores durante a atividade sexual;
  • Falta de libido;
  • Intervalo grande entre uma menstruação e outra;
  • Ausência da menstruação;
  • Infertilidade;

Em alguns casos, a prolactina alta pode resultar na produção de leite em momento inadequado ocasionando uma saída involuntária do líquidos nas mamas.

Sintomas da prolactina alta nos homens:

Sintomas da prolactina alta nos homens - Prolactina - sintomas, alta e baixa, qual o valor normal

  • Dores de cabeça constantes;
  • Infertilidade;
  • Alterações visuais;
  • Impotência sexual;
  • Falta de libido;

Em ambos os casos, quando esta alto se torna um problema crônico, pode levar a problemas como:

  • Redução da massa muscular;
  • Diminuição da massa óssea;
  • Mudanças no crescimento de pêlos pelo corpo;
  • Hipogonadismo (quando as glândulas não produzem hormônios sexuais o suficiente, tanto no homem como na mulher);

Prolactina alta tem cura?

Geralmente tem cura, o tratamento vai depender da causa que provocou o aumento desse hormônio.

Existem muitas medicações para reduzir os níveis de prolactina. Caso o problema teve origem devido ao um tumor na hipófise, existem tratamentos para reduzir o tumor, em algumas situações pode ser necessária a radioterapia ou intervenção cirúrgica.

Prolactina alta engorda?

As pessoas que apresentam esse hormônio desregulado sempre perguntam se a prolactina alta engorda, entretanto, é preciso avaliar outras causas do ganho de peso, especialmente os medicamentos que estão sendo utilizados.

A prolactina alta sozinha não tem nenhuma influência sobre o ganho de peso, por isso, é de extrema importância que todo o tratamento para normalizar os níveis do hormônio sejam acompanhados pelo médico, pois certos medicamentos podem causar efeitos colaterais.

Prolactina baixa, o que pode ser?

Abaixa deste hormônio é uma condição que oferece menos riscos à saúde e também poucos sintomas, tanto no homem como na mulher, ou seja, é um problema mais raro, por isso, a preocupação maior gira em torno da prolactina alta.

No entanto, a prolactina baixa também pode interferir em algumas questão no organismo, vamos conferir:

Alteração na produção de leite

Alteração na produção de leite - Prolactina - sintomas, alta e baixa, qual o valor normal

Como uma das principais funções deste hormônio é a estimulação das glândulas mamárias para produzir leite é certo que qualquer alteração no hormônio pode afetar essa atividade.

A prolactina baixa pode reduzir a produção de leite ou até mesmo impedir, fazendo com que a mãe não tenha leite para o bebê.

Algumas mulheres tem dúvida se com este hormônio em baixa é possível engravidar, mas a resposta é SIM. De acordo com os especialistas, se o ciclo menstrual estiver normal nada impede de gerar um filho, entretanto, a mãe corre o risco de não ter o leite materno para oferecer ao bebê, então, outros meios de alimentação terão que ser avaliados.

Baixa de testosterona nos homens

Outro efeito da baixa deste hormônio é nos homens que podem ter os desejos sexuais bastante afetados devido a baixa da testosterona. Mas, geralmente isso só ocorre quando o hormônio está muito abaixo do ideal.

Nesse caso, há mais riscos da prolactina alta do que a baixa, pois quando o hormônio está concentrado em excesso no sangue, pode acarretar impotência sexual.

Como é feito o exame de prolactina?

Como é feito o exame de prolactina? Preparation for blood test

A melhor maneira de acompanhar a saúde e saber se a prolactina está alta ou baixa é realizando exames periódicos. É ideal que os hormônios fiquem enquadrados nos níveis considerados normais, desse modo, é possível ter mais qualidade de vida e não sentir nenhum sintoma desagradável.

Para fazer o exame de prolactina é necessário retirar uma amostra de sangue do paciente em jejum, a diferença é que antes de fazer a coleta, o homem ou a mulher necessita ficar em repouso por cerca de 30 minutos, pois os níveis de estresse podem aumentar este hormônio no sangue fazendo com que o exame dê alterado.

Esse repouso de 30 minutos é incentivado no próprio laboratório, geralmente, as atendentes acomodam o paciente em uma maca, onde ele fica deitado pelo período determinado e depois tiram a amostra de sangue.

O exame de prolactina soro geralmente exige um jejum de 3 horas, vai depender do laboratório, é ideal ligar  e solicitar informações do preparo.

A especialidade médica que solicita estes exames hormonais é o endocrinologista, no caso das mulheres, o ginecologista também poderá indicar a avaliação do hormônio.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *